sexta-feira, 25 de julho de 2014

Quando há sobras de pão...

Havendo pão que sobre, o fim nunca é o caixote do lixo!

Uma das opções é açorda, ou migas!

Lembrei-me das duas receitas que a Eva Gonçalves, do Masterchef fez.

Há a receita do chamado bacalhau chorão como é carinhosamente tratado no qual eu só aproveitei a receita do bacalhau. E há a receita das Migas de Tomate com lombelo de porco da qual aproveitei as migas. Juntei tudo e deu em:

Bacalhau Confitado com Migas de Tomate!

Digo-vos que é divinal e sem dúvida para repetir! Adorei! Eva, querida amiga, obrigada pela oportunidade que nos destes de conhecer e poder reproduzir estas deliciosas receitas que tão famosas se tornaram! Só de lamentar pela maneira como uma delas ficou conhecida, mas... a vida dá certas voltas que só mais tarde iremos entender!! Espero ter estado à altura...

O prato das Migas de Tomate com lombelo de porco, como já tinha referido, aproveitei só a receita das migas.

Um pão, com cerca de 300/400 gr, pus de molho em água.

Depois, num tachinho, um fio de azeite (aproveitei e fui buscar 2 colheres de sopa de azeite do bacalhau que estava a confitar - ler a receita mais em baixo), uma cebola e 3 dentes de alho picadinhos, e cozinhar até a cebola ficar translúcida.

Juntar meia lata de tomate em pedaços e deixar cozinhar cerca de 10 min. até ficar um molho bem grosso.

Escorrer bem o pão (que esteve de molho pelo menos 20 min.) e adicionar ao tomate. Mexer muito bem, envolvendo tudo, temperar com pimenta da terra e deixar cozinhar em lume brando, mexendo com frequência para não pegar. Rectificar temperos. Se começar a ficar muito seco, ir juntando, colher a colher, de azeite (voltar a aproveitar o azeite do bacalhau que está a confitar...). Por fim adicionar coentros picados a gosto.

Depois agarrei na receita do bacalhau confitado, e fiz as minhas modificações ;-)

Num tacho, colocar 2 postas de bacalhau (eu escolhi as mais altas e não muito grandes), com a pele virada para cima (os meus lombinhos já iam praticamente sem pele e sem espinhas...) e verter o azeite (do melhor que conseguirmos arranjar) até tapar as postas. Estas têm que ficar totalmente submersas no azeite.
Adicionar uma casca bem fina (só a parte amarela) de limão, raminhos de tomilho, ou coentros, grãos de pimenta rosa, 1 folha de louro, um ou dois dentes de alho inteiros esborrachados com casca e vai ao lume para confitar pelo menos 20 min..

Não pode ultrapassar os 80ºC, o ideal será entre 75 e 80ºC. Eu como não tenho termómetro estive todo o tempo de olho no tacho, pois o azeite não pode ferver, então assim que eu via que começava a borbulhar ao de leve, aquelas bolhinhas pequeninas, tirava do lume, deixava descansar cerca de 30 seg e voltava a colocar no lume, que está no mínimo. O bacalhau estará confitado quando se notar as lascas e estas a quererem se separar, cerca de 20 a 30 minutos.

Ainda fiz batatas a murro para no caso de não gostarmos das migas, pois nunca tinha comido...

Mas tenho que admitir que está um prato bem delicioso, com muito sabor!!

O azeite que sobra de confitarmos o bacalhau, pode ser re-aproveitado. Dura muito tempo! Coloquei num frasco e guardei no frigorífico para futuras aplicações e confesso que fica excelente em tudo o que possa levar azeite, seja carne ou peixe ou até mesmo uma salada! Até nas migas foi aplicado!

É com muito carinho que te dedico este post, querida Eva! Obrigada!


Mais um prato onde eu adoro colocar pão que já está a ficar "cota" é na panzanella".

Panzanella

Pão do dia anterior cortado em cubos e tostado no forno, tomate em pedaços, rúcula, coentros, manjericão, sal e pimenta e umas sementes de abóbora. Por vezes ponho uma massinha bem pequena cozida ou até é uma excelente receita para aproveitar massa que sobrou do dia anterior.
Regar com um bom fio de azeite e finalizar com orégãos. Tão simples quando isto...



Continuando, para fechar este post, podemos aproveitar o pão para uma sobremesa!

Pudim de Pão com farinha Custard

O pão que tinha sobrado também devia de andar à roda de 200/300 gr. Cortei em quadrados e coloquei num pirex. Depois foi dar asas à imaginação e ver o que andava no frigorífico e/ou despensa...
Adicionei 100 gr de mirtilos, pepitas de chocolate a gosto e uma mão cheia de cramberies (penso que a tradução é arandos vermelhos...)

Depois fiz o custard. Devia ter feito o meu próprio "custard", mas como já o tinha em farinha por causa desta receita, resolvi inventar um pouco.

Então, pus 400 ml de leite num tachinho, com 1 colher de sopa de açúcar mal cheia, outra de manteiga e outra da farinha. Mexi e foi ao lume. Adicionei um pau de canela e canela em pó. Mexer constantemente para que não peque e deixar engrossar muito ligeiramente (não deixar chegar ao ponto de estrada).

Retirar do lume e deixar arrefecer. Quando estiver morno, verter sobre o pão e o resto dos ingredientes e aguardar cerca de 20 min. para que o pão absorva o custard. Polvilhei com açúcar de cana e açúcar branco (mas muito pouco). Foi ao forno por cerca de 20/30 min. até ficar bem dourado e a borbulhar.

Vai haver uma explosão de sabores! Os mirtilos vão rebentar (ligeiramente!), o chocolate derreter e os arandos vão inchar :-) Adorei a experiência! E o cheirinho pela casa......




Na minha opinião, come-se melhor frio (frigorífico, mesmo!) do que quente ou morno...

6 comentários:

  1. Gosto ,muito de bacalhau e achei a receita uma delicia
    O pudim de pão também me agradou bastante
    bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada São, experimenta pois há sempre sobras de pão ;) Beijinhos!

      Eliminar
  2. Gosto imenso de migas, são sempre tão boas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo contigo Luisa, eu também adoro!! :)

      Eliminar
  3. Belas sugestões!!!
    Bjs

    http://fumonapanela.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita e pelo simpático comentário!
Até Breve! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...