quarta-feira, 15 de abril de 2015

Salmão Grelhado com Gratin de Legumes!

Uma receita saudável e que pode ser em versão sem glúten.

Tinha visto a Ina Garten a fazer algo parecido e decidi por as mãos à obra com uma versão minha.

Enquanto preparamos os legumes o salmão vai ao forno. Eu só pus sal e coloquei-o em cima do tabuleiro do forno com folha vegetal. Cerca de 15 minutos será suficiente. Passado esse tempo, deixar descansar, já fora do forno, tapado com folha de alumínio.

Enquanto isso, numa frigideira larga anti aderente, coloquei 3 fatias de pão cortadas em cubos, tipo croutons e um fio de azeite. Deixei alourar e depois adicionei 3 tomates maduros cortados em cubos. Envolver bem e polvilhei com uma colher de chá de açúcar para ajudar a soltar a doçura do tomate. Depois de bem envolvido, coloquei 2 dentes de alho picados, sal e pimenta q.b., 2 cogumelos portobello e um molho de acelgas suíças (ou manjericão ou outro verde que tenhamos no frigorífico). Deixei mirrar e por fim polvilhar com coentros. Depois pus numa travessa de ir ao forno, polvilhado com queijo da ilha e queijo parmesão. Foi ao forno cerca de 10 minutos para gratinar.

O pão pode ser sem glúten. E para esta receita entrar no Programa FODMAP´S é só retirar o alho, os cogumelos, o queijo ser só parmesão e caso não possa levar acelgas é só encontrar um bom substituto verde.

terça-feira, 14 de abril de 2015

Os 20 Melhores Blogs de Culinária de Portugal - Teka

Após ter entrado no desafio da Teka para apuramento para o Melhor Blog de Culinária de Portugal, e após ter ficado no TOP 20, todos nós recebemos um cabaz com produtos bem frescos, em que tinhamos que usar 3 deles. Eu escolhi a beterraba, os coentros e a mizuna.

Fiz o meu lombinho de vaca Açoriana, mas não foi suficiente para convencer os júris para passar para a fase final... Éramos 20 e éramos todos bons, portanto concorrência da pesada! Como não podemos passar todos, quem ficou na fase final foi o Blog "O Barriguinhas", o "Camomila Limão" e o "7 Gramas de Ternura".

Parabéns às vencedoras e que agora na final que ganhe a melhor, de forma justa, que é o mais importante! :)

Para o ano, se houver mais, volto a atacar!

Grata por terem estado desse lado, sempre comigo!

Deixo os pratos finais para verem como a decisão do júri foi complicada...

Concorrência da pesada!! estamos todos de parabéns pois fizemos cozinha de autor toda ela lindíssima!! Agora aguardemos a eleição dos três finalistas...
Posted by Chez Sonia on Segunda-feira, 13 de Abril de 2015

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Massa com Alheira & Cogumelos com aveludado de beterraba!

Como sobrou o tal aveludado de beterraba, lembrei-me que iria ficar um espectáculo num prato de massa!

Só fiz 1/4 da alheira de caça. Retirei a pele e pus 20 minutos no forno. Quando retirei borrifei com vinagre balsâmico e polvilhei com ervas de provence. Envolvi e reservei.

Num wok, coloquei um fio de azeite e um dente de alho e salteei 2 cogumelos portobello (eram grandes) e adicionei a alheira reservada. Deixei ganhar sabor e adicionei massa cozida, rúcula e coentros. Envolvi bem e ao servir adicionei por cima o aveludado de beterraba. Uma maravilha e uma excelente forma de aproveitar as sobras!

domingo, 12 de abril de 2015

Lombinho de vaca Açoriana com aveludado de beterraba em cama de mizuna!

O meu blog está destacado na Página da Teka Portugal, como um dos 20 melhores blogs de culinária de Portugal.


O próximo desafio era confeccionar um prato com o cabaz surpresa que iríamos receber.

Eu estando nos Açores era impossível enviarem produtos frescos até cá, então o meu cabaz veio via mensagem! Ou seja, disseram o que levava o cabaz, eu arranjei tudinho na praça e bora lá a confeccionar qualquer coisa com os ingredientes!

Estando eles tão frescos e os dias estando já a puxar comida mais leve, não hesitei em fazer uma salada fresca, com um toque primaveril e que tivesse também um pouco dos Açores.

Não encontrando atum fresco na praça, fiz com lombo de vaca. Basicamente, os Açores estão representados neste prato: temos o verde dos prados, o brilho do sol (sim, aqui também temos sol!), temos a vaquinha no meio do prado e temos a beterraba, que é típico cá, somos os únicos que fazemos açúcar de beterraba!

O prato traduz na perfeição o que o meu blog é: a simplicidade da comida, a rapidez e nunca comprometendo o sabor! Mesmo que não passe à final, fico muito feliz por ter ficado no TOP 20 e por ter conseguido meter no prato a essência do Chez Sónia!

Passando à receita:

1 lombinho de vaca (cerca de 1/2 kg para 2 pessoas)
1 molho de mizuna
1 beterraba
1 laranja
4 c. sopa de vinagre balsâmico
2 c. chá de mel
1 iogurte grego natural
1 caldo legumes natura
250 ml água
Coentros q.b.
Azeite q.b.
Sal q.b.
Pimenta q.b.

Desfazemos o caldo natura em 250 ml de água a ferver. Reservar e deixar arrefecer.

A beterraba é cortada em pedaços e envolta numa emulsão de 2 c. sopa de vinagre balsâmico, 1 c. chá de mel e cerca de 1 c. sopa de azeite. Vai ao forno cerca de 30 min. a 160ºC (ou até a beterraba estar mais molinha).

A laranja podemos ir cortando, de maneira a que seja só mesmo a polpa, e tentamos aproveitar o sumo que vai escorrendo, pois iremos utilizar mais tarde. Reservar.

Enquanto isso, podemos ir pondo alguns ingredientes no liquidificador: 1 iogurte grego, um molhinho de coentros, o caldo de legumes (que já tem que estar arrefecido), o tal sumo da laranja que arranjámos e quando a beterraba já estiver pronta e ligeiramente mais fria, introduzir também. Liquidificar até ficar um molho bem aveludado. Reservar.

O lombo de vaca é temperado com sal e pimenta e pincelado com uma emulsão igual à beterraba: 2 c. sopa de vinagre balsâmico e 1 c. chá de mel com um fio de azeite. Vai a selar numa frigideira com mais um fio de azeite. Aqui em casa gostamos da carne mal passada, portanto agora depende do gosto de cada um, mas para mal passado, cerca de 2 a 3 minutos em cada lado do lombo será suficiente, sempre em lume alto.
Assim que estiver no ponto desejado, retirar e deixar o lombo descansar em cima de uma tábua. Só quando for para servir é que cortamos, para que não se percam os sucos.

Para empratar, coloquei um molhinho pequeno de mizuna, os gomos da laranja que reservámos, o lombo cortado, reguei com o molho de beterraba e mais coentros picados.

NOTA: Para fazer emulsões rápidas, nada melhor que colocar os ingredientes num frasco pequeno e agitar bem. E está pronto! Podemos fazer a variante da emulsão com molho de soja e mel, (as mesmas quantidades) com o cuidado de não acrescentar o sal no lombinho de vaca, pois o molho de soja é salgado. Fica com uma crosta bem crocante e tão deliciosa...

Adorámos este prato, será para repetir, principalmente o molho de beterraba! Fica diferente! Vai sobrar, portanto toca a aproveitar para uma massa ou um frango grelhado ou assado...

Obrigada à Teka por esta oportunidade única e venha o próximo desafio!




sábado, 11 de abril de 2015

Presunto Wraps com mozarella em cama de rúcula!

No seguimento da minha ida ao Mercado da Marina, não só provei iguarias muito saborosas, como saí de lá com boas amizades.

A Ana Laja deu-nos a provar o que de bom se faz na Anolmedo e ofereceu-nos outro produto para experimentar na calma da nossa casa.

Prometi uma entrada TOP para honrar o produto e o nome da empresa. E assim foi!

Anolmedo - Azeite, Azeitonas, Vinhos e Presunto - Que mais podemos nós pedir para a nossa satisfação? Só mesmo o pão!! Recomendo vivamente!

"A AnOlmedo é uma empresa sediada na Calheta, ilha de São Jorge (Açores). Somos produtores de azeitonas de mesa e azeite extra virgem, produzidos em Sevilha (Espanha).

Somos os representantes oficiais de vinhos biológicos de Sierra Norte de Sevilha para os Açores e Madeira e vendemos ainda presunto, que possui um sabor fantástico.

Internacionalmente, exportamos também vários produtos regionais, e não só, para países como Inglaterra, Espanha, Estados Unidos da América, Canadá, China e Brasil."

Com a minha oferta fiz "Presunto Wraps com mozarella em cama de rúcula"

Tão simples quanto isto:
Cortar a mozarella em tiras ligeiramente da grossura de um dedo (conforme o tamanho das fatias do presunto) e envolver com sementes de sésamo (brancas de pretas).

Numa chapa quente e que não pegue, ir colocando os palitos de queijo e virando constantemente para que não derretam na totalidade, só queremos que aqueçam e fiquem molinhos.

Colocar no meio das fatias de presunto, (um palito de queijo para uma fatia de presunto - se for pequena), dobrar e dispor em cima de uma cama de rúcula!

D-I-V-I-N-A-L!! Faltou a azeitona para acompanhar mas na altura não tinha...

Super rápido e tão saboroso! Com produtos de qualidade nunca falha!!




Uma entrada deste calibre numa tábua WoodFlavors não tem como falhar!!

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Cogumelos recheados de acelgas, ricotta e alheira!

Adoro quando não sei o que fazer para almoço!! Deixa o meu espírito livre para o que bem me apetecer!

E não há nada melhor que podermos ir ao Mercado, comprar artigos de grande qualidade, cheios de nutrientes e vitaminas!

Trouxe de lá uns enormes Portobello que não hesitei em fazê-los recheados!

Já tinha ficado na minha memória um artigo que a Marisa do Blog Sweet My Kitchen tinha feito de cogumelos recheados com ricotta e decidi criar a minha versão!

Retirei a pele a uma alheira de caça e com a ajuda de um garfo desfiz ligeiramente. Polvilhei com ervas provence e duas colher de sopa de vinagre balsâmico! Sim, vinagre balsâmico! Foi uma dica dada pela minha querida amiga Elsa da Página dos Meus Bolinhos Caseiros. Fica divinal e ajuda a cortar na gordura.

Vai ao forno cerca de 15 minutos.

Enquanto isso, peguei num molho de acelgas suíças e piquei grosseiramente. Coloquei um fio de azeite numa frigideira larga e dois dentes de alho. Salteei até murcharem ligeiramente e acrescentei os pés dos cogumelos picados. Deixei reduzir e acrescentei cebolinho picado, ou coentros, ou salsa (é o que tiverem à mão!). Depois pus o preparado em cima de uma tábua para picar com a faca, para ser mais fácil a distribuição nos cogumelos.


Num tabuleiro, dispor os cogumelos (atenção se o tabuleiro tiver tendência para pegar, se calhar é melhor por uma folhinha vegetal ou de alumínio) e colocar em primeiro o preparado das acelgas, depois ricotta a gosto (e também depende do tamanho dos cogumelos) e por fim a alheira. Vai ao forno cerca de 10 minutos para cozinhar os cogumelos e no fim quando se retirar do forno, pulverizei com azeite em spray.



Adorei a combinação, tem a proteína, tem os vegetais e está cheio de contrastes: os cogumelos são carnudos, o ricotta é macio e o crocante da alheira... Uma perdição!! A repetir sem dúvida!!

Na minha opinião, se for servido em cogumelos mais pequenos, é uma excelente entrada!



Quando se chega à mesa com esta tábua cheia de sabores é a alegria instalada! Obrigada WoodFlavors!!

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Morangos com Xarope de Ácer e Vinagre Balsâmico!

Não é bem uma receita mas sim uma ideia de como comer morangos de maneira diferente!

Tinha visto a Ina Garten num programa dela a fazer algo do género, e comecei a pensar em fugir ao açúcar nos morangos... Lembrei-me que o Xarope de Ácer (100% puro - certifiquem-se sempre disso, pois há imitações!) é a melhor alternativa!

Então, para nós os dois, fiz 14 morangos, cortados em quartos, 2 colheres de sopa de xarope de ácer e 1 colher de sopa de vinagra balsâmico.

Parece uma combinação improvável, mas digo que resulta na perfeição e fica espectacular! Não sabe a vinagre!! E mais acrescento que o marido não gosta de vinagre e come estes morangos muito bem!!

Já fiz para um jantar de amigos e devoraram! Fazemos com alguma antecedência (por exemplo antes do almoço é suficiente) e eles vão ficar com um molhinho delicioso! E aguentam na perfeição de um dia para o outro no frigorífico. Ficam ainda com mais molhinho!! Decorei com hortelã para dar um toque de frescura!


Claro que a WoodFlavors tinha que estar presente!

terça-feira, 7 de abril de 2015

Uma espécie de Pão Naan à minha maneira super rápido!

O pão naan é um tipo de pão indiano achatado que serve para as mais diversas situações, desde para acompanhamento de uma simples refeição ou para lanche ou um almoço ou jantar mais leve, em que podemos colocar queijo ou manteiga ou o que a nossa imaginação ditar ou o nosso estômago mandar.

Uso esta receita para muita coisa, até mesmo para fazer este pãozinho meio achatado que se faz super rápido, com muito sabor, para quando nos falta pão ou simplesmente porque nos apetece! Fica um pão baixo, mole por dentro e crocante por fora. Mas guardado na caixa do pão, no dia seguinte já está molinho por fora também.

É um pão que nos permite variar nos sabores. Dá para por as especiarias que nos apetecer, fazer toppings à nossa imaginação, usar farinha de cogumelos... É só deixar voar a nossa imaginação!

Então temos 200 gr de farinha, (podemos por 1 colher de sopa de farinha de cogumelos, ou não...), 1 colher de chá de fermento (daquele branco, dos bolos), ervas aromática a gosto, paprika e pimenta q.b., 80 ml de azeite e 125 ml de água morna. Amassar à mão (pois não precisa de muito tempo e é uma massa super fácil de amassar) ou meter tudo no robot de cozinha e ele que trabalhe cerca de 5 minutos ou até os ingredientes estarem todos bem incorporados.


Depois, num tabuleiro e com papel vegetal, colocar a massa e estender, mesmo com as mãos, mas não deixar a massa muito baixa, senão depois fica demasiado crocante.


Por o topping que nos apetecer: eu pus flor de sal e manjericão, mas podemos por sementes ou o que vier à nossa imaginação. Se for para fazer tipo pizza aconselho a colocarem primeiro um bocadinho a massa no forno (mais ou menos 5 minutos e só depois colocarem os ingredientes para ir novamente ao forno por mais 5 a 7 minutos). Caso então seja só um pãozinho normal, após colocar a flor de sal e as ervinhas, vai ao forno pré-aquecido, durante 15 a 17 minutos ou até ficar douradinho a 220ºC (mas atenção aos fornos que podem ser diferentes! Não deixem passar demasiado o pão, senão fica demasiado crocante).


Só o cheirinho pela casa é divinal e faz-se super rápido!


E servido em cima das minhas tábuas WoodFlavors ganha um sabor ainda mais especial!

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Chez Sónia no TOP 20 dos Melhores Blogs de Culinária de Portugal by TEKA

Very Happy!! Passei no primeiro desafio! Será que consigo chegar ao desafio final? Wish me luck! :)


O meu blog foi considerado um dos 20 melhores blogs de culinária, ou seja, passei o primeiro desafio! Será que consigo chegar até à final? Wish me luck!
Posted by Chez Sonia on Segunda-feira, 6 de Abril de 2015

Mercado da Marina - 9 Conceitos de Restaurante!

"Um novo mercado!
9 CONCEITOS DE RESTAURANTE
Vinhos, cocktail bar, artesanato, produtos regionais, turismo, música e animação."

Palavras que podemos encontrar na Página do Facebook do Mercado da Marina. Foram 5 dias de animação e boa comida. Uma excelente ideia para dinamizar aquele espaço e dar vida às Portas do Mar.

O Chez Sónia esteve presente no último dia, no Domingo de Páscoa (5 Abril) para ver e provar algumas das belas iguarias que por ali se encontravam.

Tínhamos as mais diversas tasquinhas com comidas "low-cost" para chamar o turismo e as gentes da região, assim como um Bar Havaiano e outro para cocktails, do Bar do Pi. Tínhamos também a A.R.R.I.S.C.A. com mostra dos seus excelentes produtos artesanais, a loja dos Açores com mostra dos produtos Açorianos, o Rei dos Queijos com os seus belíssimos queijos, uma banca com mostra de vinhos e a banca da Anolmedo com os seus deliciosos presuntos Pata Negra, azeites, azeitonas e vinhos.

O meu Blog não é um Blog para criticar, mas sobre este evento não posso deixar passar algumas situações que me deixaram deveras incomodada...

Foi um evento com pernas para andar mas esqueceram-se de dar-lhe as pernas!!

Faltou a divulgação, ou houve um timing do piorio (nos três dias da Páscoa), ou ambos!

A divulgação que saiu no Correio dos Açores detectei três erros gravíssimos, que um evento como este que serve para chamar turismo, não pode deixar passar! Se é para atrair tem que estar tudo perfeito, pois caso contrário o turista vai chegar aqui e nunca mais vai querer cá voltar. Com informações erróneas não atraímos ninguém...

Espero que o evento que se irá fazer a seguir, O Festival do Marisco (que é de 23 a 26 de Abril), tenha mais saída...

Este evento estava muito bem organizado, com muito bom aspecto, restaurantes e bancas à altura, (só foi pena que certas bancas não tenham tido as mesmas condições que todas as outras tinham...)

Um evento espectacular, com música ao vivo, muito bom ambiente, diversões para a criançada e com comida deliciosa, mas ainda um bocadinho aquém das expectativas... Muitos aspectos ainda por melhorar!

Apesar de tudo, e de ter sido num Domingo de Páscoa, o ambiente estava agradável e comeu-se bem!


Uma entradinha de presuntos Anolmedo e uma bebida que ainda hoje estou para saber o que é, pois foi feito especialmente para nós!


Espetinhos de picanha com salsicha em cima de pão de alho e queijo com uma imperial e a minha era de frango com bacon também com pão de alho e queijo com sangria branca de pressão. Da tasca "Espetinho do Mercado" (uma mistura dos Restaurantes Q'É Nosso e O Convés).


Bolo de bolacha e queijada Ponta Delgada (com ananás...) da Colmeia

Valha-nos a amizade, que está sempre presente onde vou e que fez com que eu e a Ana, da Anolmedo (Azeite, azeitonas, vinhos e presunto) trocássemos uma agradável conversa e a promessa de que o Chez Sónia iria usar os seus belos produtos numa receita TOP! Portanto aguardem novidades e uma entrada MARAVILHOSA!! Ainda provei por lá alguns produtos da Anolmedo, mas este presunto que a Ana me ofereceu será para ser degustado com mais calma e num momento mais especial.


Resumindo, gostei imenso do conceito, a ideia foi excelente mas ainda há muito por fazer...

Mais fotos e informações AQUI.

Um Novo Mercado. 9 conceitos de Restaurante.
Posted by Chez Sonia on Domingo, 5 de Abril de 2015

domingo, 5 de abril de 2015

Crispy Salmon com Tapenade!

Uma receita muito simples que não é receita nenhuma, só mesmo uma ideia!

Eu não gosto mesmo nada de salmão... Então, ando sempre a inventar!

Comprei lombos de salmão frescos na praça e lembrei-me que uma vez o Jamie Oliver tinha feito um Crispy Salmon no seu programa 30 minutes meal.

Tão simples quanto isto: temperei os lombos de salmão com sal, pimenta e um fio de azeite. Foi ao forno na parte do grill cerca de 10 minutos. Depois retirei e com jeito fui puxando a pele (sai com muita facilidade) e voltei a por por cima dos lombos. Novamente ao forno mais 5 minutos ou até a pele estar crocante. Retirar novamente, virar a pele e colocar novamente no forno mais 5 minutos. A pele irá ficar crocante e bem estaladiça!

Já cá fora, pronto a servir, levantei a pele novamente e barrei com tapenade! Uma maravilha!! E mesmo no dia seguinte, sobrou lascas de salmão e fiz bruschetas de salmão com tapenade! Para quem não gosta de salmão, até lambeu os dedos!! Servi com batata nova no forno.


sábado, 4 de abril de 2015

Cheesecake fingido!

Mais um desafio lançado pela minha querida amiga Inês do site The Right Tea.

O primeiro desafio foi o Arroz de chá verde.

Desta vez era para fazer uma receita de sobremesa em que o chá fosse o ingrediente principal.

Pensei então em fazer a minha receita de gelatina de iogurte. E saiu uma Gelatina de Gengibre com Iogurte e sementes de chia!

Em vez de água a ferver usei chá de gengibre, e fiz à mesma com iogurte de soja.

A gelatina foi gelatina neutra, em pó, em saquetas.

Então temos: para duas saquetas de gelatina neutra de 10 gr cada (em pó, saquetas da marca Royal) são 500 ml de liquido. Ou seja, se fosse para fazer uma gelatina "normal" seria 1L, mas como vamos acrescentar iogurte, temos que reduzir sempre a quantidade de liquido para metade.

Portanto, colocamos 2 saquetas de gelatina em pó neutra, num recipiente e desfazemos num bocadinho muito pouco de água fria. Depois adicionamos 500 ml de chá de gengibre que foi acabado de fazer (ver AQUI) e mexemos até desfazer bem a gelatina e ficar abaixo de morno.

Depois adicionamos 4 pacotes de iogurte natural de soja, (ou sem lactose por exemplo) aos bocadinhos, à medida que vamos mexendo e incorporando na gelatina. Provem primeiro os iogurtes, se acharem que é amargo adicionar um bocadinho de açúcar, mas tentem escapar esse passo... Depois mais à frente explico porquê.

Adicionei sementes de chia a gosto (2 colheres de sopa cheias será suficiente a meu ver) e voltem a incorporar. As sementes de chia, para além de todas as suas maravilhosas propriedades, começa a largar aquela gelatina própria dela o que é óptimo para agarrar ainda mais o iogurte!

E pronto! Está pronta a nossa gelatina de gengibre com iogurte!!



Deitamos o preparado numa forma de fundo amovível e forrada com película aderente (para que a película prenda bem na forma, basta passar a forma por água).
Logo após a colocarmos o preparado, pus por cima umas fatias bem finas de maçã (uma maçã é suficiente). Deixei ficar a casca pois as minhas maçãs são biológicas.


Vai ao frigorífico pelo menos 2h.

Para que se pareça com um cheesecake, fiz uma base: moí 400 gr de bolachas digestivas (ou podemos usar bolachas que andem esquecidas numa caixa e que ninguém já sabe o que lhes fazer...) e introduzi em 200 gr de manteiga derretida. Incorporar bem. Podemos reduzir esta base para metade da quantidade perfeitamente, ficaremos com uma base mais fina. A minha base ficou estranha porque tive problemas com o robot de cozinha!!!


Esta base só irá ser colocada por cima da gelatina de iogurte quando esta estiver já solidificada, ou seja, depois das 2h e a base das bolachas já tem que estar abaixo do morna.
Não faço como no cheesecake, ou seja, primeiro a base e depois o conteúdo, porque como o preparado é bem mais líquido que o cheesecake, tive receio que tornasse a base demasiado mole. Depois é só virar de cabeça para baixo e desenformar!


NOTAS: Penso que não será preciso colocar açúcar, devido à base da bolacha já ser bem doce, e assim temos o contraste e ao não colocar açúcar estamos a desfrutar bem do sabor do chá de gengibre.
E como termino com fruta por cima (coloquei morangos mas pode ser outra a gosto, ou compota caseira), mais uma razão para não colocarmos acúcar extra.
Esta receita pode ser variada com outros chás ou líquidos ou então com gelatinas (0% açúcar) que existem de diversos sabores e/ou com iogurtes de soja de sabores, é uma questão de saber conjugar.
Aconselho a, depois de servir a primeira vez, voltar a colocar a forma na gelatina para que continue a manter a sua forma.




Claro que a WoodFlavors veio dar um ar da sua graça a toda esta receita!!

sexta-feira, 3 de abril de 2015

Noddles com camarão e peixe!

Não sabe o que fazer com os restinhos de peixe cozido e que requentado fica algo que ninguém lhe toca?

Nada como fazer uns noddles com camarão frito! O peixe ganha logo outro sabor!!

Os noddles fazem-se conforme as instruções da embalagem.

Depois num wok, coloca-se um fio de azeite e manteiga e um dente de alho e salteia-se os camarões. Cerca de 5 minutos será suficiente. Deita-se um cálice de whisky e faz-se flambé. Deixa-se a chama apagar e adiciona-se os noddles, o peixe (o meu até tinha couves e adicionei também) e cerca de duas colheres de sopa de molho de soja. Envolve-se bem e deixa-se por mais 2 ou 3 minutos. Finaliza com coentros.

Nada mais simples que isto!

Claro que a WoodFlavors está sempre presente!

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Risotto de Cogumelos e Beringela com Lombinho de Porco com Chutney de Pimentos e Ananás!

Há muitas coisas boas na vida!! Uma delas é a AMIZADE!

No dia do Open Day, o Paulo deu-me um chutney feito por ele, de pimentos e ananás e desafiou-me a utilizar numa receita!

Bom, como todos já sabem: adoro desafios!

Desafio aceite e superado!! Achei que iria ficar espectacular em carne de porco.

Fiz a minha tradicional receita de risotto de cogumelos com lombinho de porco, com a única diferença que acrescentei beringela no risotto (automaticamente temos que acrescentar um bocadinho mais de água pois a beringela é muito esponja) e no lombinho de porco temperei normalmente e foi ao forno mas ao fim de 15 a 20 min retirei e coloquei uma colher de chá em cada medalhão de chutney e foi novamente ao forno por mais 5 a 7 min.

Paulo Jorge, adorei!! O teu chutney está óptimo! Continua, que a malta quer ver mais coisas novas vindas de ti! Muito obrigada!!

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Receitas do Open Day The 60's - Solar da Glória ao Carmo

- Inicio este post com um pedido de desculpas para quem estava à espera deste post desde segunda feira, mas quando realmente queremos que as coisas funcionem na perfeição é quando elas nos falham! Estou desde domingo sem conseguir entrar na plataforma do Blogger. Mas finalmente, após reclamações, as coisas já estão no seu perfeito funcionamento! -

Este fim de semana (29 de Março), o Blog Chez Sónia em conjunto com a Loja Com Certeza Gourmet, esteve presente num grande evento no Solar da Glória ao Carmo, que iria retratar os Anos 60!

O nosso conceito foi marcado de uma forma muito simples: mostrar o que de melhor tem uma loja Gourmet e de que forma se pode simplesmente confeccionar e dar uso a esses ingredientes que aos olhos de muitos são um mistério.

Foi mostrado que facilmente podemos impressionar os amigos e que com receitas simples fazemos um brilharete.

PRODUTOS DE EXCELÊNCIA + BONS AMIGOS = JANTARES DE SUCESSO!

A Organização do evento esteve à altura, pois tudo estava espectacular! Foi tudo pensado ao pormenor, nada foi deixado ao acaso! Desde os penteados, passando pelo guarda-roupa até à decoração! Foi mesmo uma viagem no tempo, onde todos estivemos à altura para que nada falhasse!

O meu muito obrigada pela oportunidade de ter participado num evento tão interessante e cheio de personalidade. Que venha o próximo!

Assim sendo, foi apresentado várias receitas, TODAS ELAS confeccionadas com produtos que facilmente (e a preços bem acessíveis), podemos encontrar na Loja Com Certeza Gourmet.

Tivemos uns Canapés de Alheira de Lamego.
Não tem grande receita, é só uma ideia de como impressionar quem nos visita, até mesmo num jantar que aparecem amigos de surpresa. Super-rápido:
- Mini tostas; 1 folha de rúcula por tosta; Alheira de Lamego (sim, é preciso "ir a Lamego" buscar a alheira, pois as que temos aqui nada se comparam com os fumeiros do Norte e quem provou entende do que falo...); e meia azeitona temperada.

NOTA: A alheira vai ao forno +/- 15 a 20 min a 200ºC, sem pele (cortem a pele com uma tesoura, a pele irá sair direitinha) e coloquem em cima de um tabuleiro forrado a papel de alumínio. Este processo irá secar a alheira, não fica tão gordurosa quando a colocamos na tosta. Depois de retirar do forno é só aguardar que ela arrefeça por completo e vamos retirando bocadinhos pequenos e colocando em cima da tosta com rúcula. A azeitona temperada é feita com azeitonas sem caroço, de frasco. Coloca-se dentro de um escorredor (daqueles do esparguete) para passarmos ligeiramente por água e depois temos que sacudir bem para que saia o excesso. Coloca-se dentro de um recipiente de tampa, ou frasco, e acrescenta-se azeite DO BOM a gosto (aconselho Malhadinha). Para 2 frascos de azeitonas (verde e preta), costumo por +/- 70 ml de azeite. Depois adiciona-se orégãos a gosto e 2 a 3 dentes de alho esmagados com casca. Abanamos bem para que todos os sabores se misturem. Convém fazer de um dia para o outro para que os sabores se misturem bem nas azeitonas. Quando as azeitonas terminarem e no recipiente sobrar azeite, guarda-se e usa-se para temperar comida, pois é um excelente azeite aromatizado.




Tínhamos em prova também a tapenade.
É um patê de azeitonas que tem muitas variantes. A minha tinha atum e tomate desidratado em conserva de azeite e orégãos da Terrius. Há quem acrescente também anchovas.
Para dois frascos de azeitonas (uma verde e uma preta) leva uma lata de atum Sta Catarina das grandes redondas ou então 3 pequenas. Escorre-se bem do óleo, assim como as azeitonas da água. Coloca-se num liquidificador, adiciona-se uma colher de chá de alcaparras, um molhinho de coentros picados, sumo de 1 limão, 1 dente de alho, 1 colher de chá de mostarda dijon, 3 tomates desidratados picados, assim como um bocadinho do azeite onde vêm pois está cheio de sabor e ainda um bocadinho mais de azeite para ligar todos os ingredientes. Ligar o liquidificador e moer até chegar à consistência desejada. Caso haja necessidade acrescentar mais um fio de azeite enquanto a máquina estiver ligada.
Ao empratar polvilhar com sementes de sésamo.

O pão é a minha receita de sempre, só que acrescentei 2 colheres de sopa de farinha de cogumelos da Terrius e sementes de sésamo a gosto.


Há imensas variantes para esta farinha de cogumelos. Tenho mais uma ideia, de mini-pizzas, e no meu workshop também fiz a mesma receita das mini-pizzas mas em formato diferente, umas tacinhas para enchermos com o que quisermos, que neste caso foi com queijo, maçã, mel e nozes. Ver mais AQUI. No site da TERRIUS também há mais ideias.

O Bolo de Maçã com farinha de Maçã Bravo de Esmolfe, fiz com a minha receita habitual, com a única diferença de que em vez de ser 200 gr de farinha é só 125 gr de farinha de trigo e acrescentei 75 gr de farinha de maçã e como a farinha de maçã já é doce, em vez das habituais 200 gr de açúcar só pus 50 gr.
Caso a farinha de maçã, ao retirar do frasco, estiver compacta, é normal! Picar com um garfo para a soltar e depois os pedaços maiores podemos ir esfregando numa peneira ou então juntamos a medida que necessitamos e acrescentamos num púcaro com um bocadinho de água ou licor de canela e vai ao lume brando para se ir dissolvendo. Vai ficar com um aspecto de puré. Adicionar aos restantes ingredientes do bolo. A maçã que se coloca por cima, na receita é macerada em licor canela, mas caso não tenham pode ir ao natural para cima do bolo e depois no fim, de ser retirado do forno, podemos polvilhar com canela e com geleia de maçã (que foi ligeiramente derretida com um bocadinho de água para ficar mais liquida e fácil de espalhar).
A forma onde fazemos o bolo, quanto mais pequena for mais alto e fofo ficará o bolo, se fizermos numa forma maior, ele fai ficar mais baixo, fofo na mesma e húmido (devido à geleia e aos pedaços de maçã).

Esta farinha é excelente, pois faz um puré maravilhoso que pode ser usado em inúmeras receitas (em iogurtes, panquecas, carne...). Mais ideias no site da TERRIUS.


Havia também chouriço e salpicão da Quinta das Poldras, compotas da Quinta dos Jugais e queijos curados do Grão a Grão.


Não deixe de visitar a Loja Com Certeza Gourmet para ver estes e outros produtos de excelência!

Quanto ao evento, foi espectacular! Estão todos de parabéns! Eu adorei e teria muito gosto em repetir para uma próxima.
Contamos consigo!

Veja mais no meu Facebook:

Um dia em cheio!!! Open Day The 60's! No Solar da Glória ao Carmo  espectacular! Excelente organização! Todos entraram...
Posted by Chez Sonia on Domingo, 29 de Março de 2015
E mais fotos AQUI!

quinta-feira, 19 de março de 2015

Tarte de ganache com fruta!

Uma receita tão simples e que surpreende!

A base da massa fiz eu, mas se quisermos apressar as coisas podemos fazer com massa comprada, mas não é tão bom...

A massa quebrada fiz num robot de cozinha. Adicionei 225 gr de farinha e 110 gr de manteiga. Misturar. Depois coloquei um ovo inteiro e cerca de 20 gr de açúcar (não queria a massa muito doce) e uma pitada de sal refinado. Misturar mais um pouco. Temos que ficar com a consistência de migalhas grandes. Retirar e amassar numa bancada enfarinhada, muito ligeiramente, só para aglomerar tudo. Colocar numa película aderente e levar ao frio durante 20 min.

Passado esse tempo, com a ajuda de um rolo, estendemos a massa na bancada enfarinhada e coloca-se na tarteira de fundo amovível (não costumo forrar nem barrar com manteiga e farinha porque esta massa não cola à forma). Damos o jeito que queremos na bordas da massa, pica-se o fundo e vai novamente ao frigorífico mais 10 minutos.

Depois, directamente do frio, vai ao forno pré-aquecido com pesos em cima (uso grão) cerca de 20 minutos. Depois retira-se os pesos e vai mais 5 minutos.

Notas: A questão de não amassarmos muito a massa no final e de a massa ser feita num robot de cozinha, é que não queremos que a manteiga aqueça. Se for com as mãos, ela tem tendência para se desfazer mais. A ideia é ficar com bocadinhos de manteiga visíveis que depois com o calor vão expandir e tornar a massa crocante! É por isso que cada vez que se mexe nela, temos que a colocar no frio. Não convém mesmo mexer muito na massa e se por mero acaso a massa estiver a ficar muito mole e não conseguimos fazer mais nada dela, evitar colocar mais farinha! É juntar tudo e levar novamente ao frio.
A questão de picarmos a massa já na tarteira é pelo facto de ela cozer uniformemente. E leva os pesos para não criar altos onde não deve, assim fica toda direitinha.
Esta massa dá para doces e salgados. Se fizer na versão para salgados é só cortar o açúcar.

Depois com a base feita é só enchermos! Fiz ganache de chocolate. Aquecer um pacote de 200 ml de natas, e assim que começar a ferver, desligar do lume e adicionar 200 gr de chocolate 70%. Mexer até ficar bem brilhante.

Deixar arrefecer o ganache e cobrir a base da tarte! Depois é só colocar fruta ao nosso gosto. Esta tarte levou morangos e manga.



Bom apetite!

Expo Milano 2015 - Middle East Chia Mousse!

Mais um desafio, mais uma receita!

"The global cookbook of Expo Milano 2015 is growing recipe after recipe. Are you ready for the next step? Be a pioneer of “Your recipe for Expo” and support those countries that need a little help to tell and share their culinary traditions.
Travel with us around the world!
First stop: the Middle East to discover Pistachio.

Show your passion for food and create your pistachio-recipes inspired by Middle Eastern culture.

Widely cultivated in Iran, Turkey and Syria, pistachio is called “the smiling nut” because of its half-open shells.
Thanks to its nutritional values, in Ancient times it was the snack for merchants and travelers along the Silk Road.


Expo worldrecipes will dedicate to this little fruit a special collection of recipes.
 
Sonia, choose a country and send us your Middle Eastern pistachio-recipes! Your contents could be featured on the homepage and shared on Expo Milano 2015 social profiles."

E assim foi! Fiz uma receita inspirada na Cozinha da Mafalda e com um toque de Middle East.

A Mafalda tem uma mousse de chia em que a receita base é:

3 chávenas de líquido para 1/2 chávena de sementes de chia e depois vamos adicionando sabores a gosto (ela dá várias hipóteses...)

Agarrando nessa ideia, fiz a minha versão.

Fiz metade da receita:

1 + 1/2 cup de sumo de laranja (dá cerca de 3 laranjas)
1/2 cup de sementes de chia (mantive a mesma quantidade de chia, porque já tinha experimentado com metade das sementes e para mim a mousse fica muito líquida, a Mafalda deve ter estas medidas porque faz com leite de amêndoa caseiro e deve ser mais espesso que o sumo de laranja)
1 colher sopa xarope de acér (ou mel)
1 colher de chá de canela
1 colher de chá de extracto de baunilha caseiro

Junto estes ingredientes todos num frasco com tampa.


Depois temos que agitar nos primeiros 5 a 10 minutos para que as sementes de chia não colem e comecem a ganhar aquela goma característica delas.


Conservar no frigorífico, pelo menos 4 horas.

Depois para empratar, eu usei copos individuais (deu 3 copos).

No fundo coloquei duas tâmaras abertas e sem caroço, coloquei manga aos bocadinhos e enchi com a mousse de chia (cerca de 4 colheres de sopa).

Por cima pus mais manga e uma tâmara aberta e polvilhei com pistachos com sal.

Digo-vos que é uma tentação!! O toque dos pistachos é fundamental, para dar aquele contraste do doce e salgado. Muito exótico e podemos combinar com outras frutas assim como o líquido onde colocamos as sementes! É só dar largas à imaginação!

Desta vez levo a WoodFlavors comigo até à Expo Milano 2015! Deu um toque fundamental à minha receita! Obrigada mais uma vez!





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...