terça-feira, 21 de Outubro de 2014

Jantar Vínico Monte da Peceguina 2013 - Paladares da Quinta

No passado dia 17, o Blog Chez Sónia esteve num Jantar Vínico no Restaurante Paladares da Quinta. O jantar seria para mostrar as colheitas da Herdade da Malhadinha Nova - Os Vinhos Monte da Peceguina de 2013 - em conjunto com uma ementa de luxo que este Restaurante já nos acostumou.

Quinta encantadora, com uma decoração sublime e um serviço 5 estrelas, os Paladares da Quinta foi realmente o sítio de eleição perfeita para a demonstração.

Juntamente com a ementa gourmet, iam chegando também os vinhos.

Para entrada tivemos pão torrado com manteiga de alho e coentros e um À Brás de Camarão



Com esta combinação foi servido um Rosé do Monte da Peceguina 2013, vinho fresco, jovem, que se engloba bem em qualquer prato. Um vinho a ter na garrafeira para um jantar de amigos. Vai surpreender!


Seguidamente tivemos o prato principal, de peixe, um bacalhau albardado, com migas de grão e uma cebolada que apesar de estar a um canto do prato, tinha um papel fundamental: unir todos os sabores para que o Vinho Branco Monte da Peceguinha 2013 sobressaísse. Um vinho muito elegante, floral, e aromático. Uma agradável surpresa!!



Para finalizar os pratos principais, tivemos Magret de Pato com redução de Vinho do Porto, batatinha noisette assada e arroz. Para acompanhar na perfeição tinhamos a estrela do dia: O Vinho Tinto Monte da Peceguina 2013. Para não degenerar da família, é um vinho floral e com notas de especiarias.



Na sobremesa houve lugar para um pudim de ananás dos Açores e um Porto a acompanhar. E nos "finalmentes" houve castanhas!



Ao Paulo Teixeira, o meu sincero agradecimento pois é de louvar estas iniciativas. É sempre muito bom conhecer o que temos de melhor, mesmo estando longe, conhecemos o vinho nacional. Foi  uma experiência excelente ter participado num evento como este, pois põe à prova as nossas papilas gustativas e quando pensamos que já sabemos tudo sobre que vinho escolher para uma refeição, aparecem estes jantares que derrubam todo o nosso conhecimento e deixam-nos agradavelmente surpreendidos.


Para quem não conhece a Herdade da Malhadinha Nova aqui fica o site e o convite para passarem por lá e deixarem-se encantar com tamanha beleza, uma história muito familiar e ficar a conhecer um pouco mais sobre estes excelentes vinhos.

Parabéns a todos os que estiveram envolvidos e obrigada pela excelente noite que nos foi proporcionada!

domingo, 19 de Outubro de 2014

Bolo de Maçã & Licor Canela com um toque Dulcis

Desafiada pela Mafalda no Instagram, pus as mãos na massa e saiu um bolinho mesmo com sabores outonais (pois aqui o tempo está mesmo a pedir...!). A receita foi-me gentilmente enviada por email pela Mafalda, a quem agradeço desde já pela partilha desta delícia.

Saiu um bolo super fofo, alto como eu gosto, com recheio de maçã e o aroma do licor canela!

A receita dita:

Cortar 3 maçãs em fatias não muito grossas (eu deixei a casca...), só retirei os caroços. Colocar numa tacinha e deixar a macerar em brandy (eu como não tinha pus um cálice de Licor Canela) durante 30 minutos.

Misturar 4 gemas com 200 gr de açúcar (eu só pus 180), até ficar um creme esbranquiçado. Depois adicionamos 220 gr de manteiga (eu utilizei vaqueiro líquida) e continuamos a bater. Peneirar 200 gr de farinha com 1 colher de chá de fermento e bater novamente só para encorporar. As claras são batidas em castelo e envolvidas na massa final.

Numa forma untada, colocar metade da massa e metade das maçãs cortadas


Por fim colocar o resto da massa e o resto das maçãs


Vai a forno pré-aquecido a 180ºC durante cerca de 50 minutos, mas depende de cada forno, por isso estejam atentos.

Após ter saído do forno, deixei arrefecer ligeiramente ainda dentro da forma e coloquei por cima o Dulcis Maçã diluído num bocadinho de água ao lume num púcaro com uma colher de sopa de sementes de chia. A receita original diz para pincelarmos com 2 colheres de sopa de geleia de pêssego quente.


Quem não conhece a Dulcis tem aqui um post no Chez Sónia, outro aqui, outro aqui, e outro aqui  ou então no site da Dulcis ou ainda no Facebook.

E assim temos esta delícia que largou um aroma pela minha cozinha muito reconfortante!




Alto, fofo e cheio de sabor!!

Desafio a fazerem! Não se vão arrepender...

sábado, 18 de Outubro de 2014

Bife de Vaca com Molho de Ostras

Adoro um bom bife grelhado, mas por vezes também convém mudar.

Decidi fazer um prato que quando ia aos Restaurantes Chineses comia imenso: Carne de Vaca com Molho de Ostras.


Tão simples quanto isto: Enquanto o arroz Thai Jasmim coze (um copo de água, ferve, depois despeja-se meio copo de arroz, um dente de alho, sal, deixa-se cozer e no final um fio de azeite. Deixar descansar o arroz durante cerca de 5 a 10 minutos.)

Cortar os dois bifes em tiras e num wok com uma colher de sopa de óleo (porque o azeite adultera o gosto final), deixar fritar as tiras de bife com 1/2 malagueta chili (eu pus das minhas, tipo Jindungo) cortadinho muito pequeno e quase sem sementes para não picar muito.

Cerca de 3 minutos depois a carne já deve de estar boa e colocar uma colher de sopa bem cheia de molho de ostras. Dar mais uma voltinha no wok e está pronto. Eu finalizo com coentros, a Joana dá a ideia de manjericão.

Como o molho de ostras é muito forte, não colocamos sal nem pimenta. No final, quando provarmos, se estiver muito forte, ainda com o wok ligado, adiciona-se um bocadinho de mel para contra-balançar os sabores (foi o que eu fiz e ficou excelente!)


sexta-feira, 17 de Outubro de 2014

Wine in Azores 2014 - Behind the Scenes!

17 de Outubro de 2014, a uma semana do grande evento, (que se repete mais uma vez este mês, pelo 6º ano consecutivo), os preparativos já se fazem notar. O Blog Chez Sónia foi espreitar...


Por trás de um grande Festival de Vinhos e Gastronomia há estas "pequenas" coisas que vale a pena mostrar... Por trás de um grande espectáculo estão sempre grandes trabalhadores.

Todos os pormenores contam e fazem a diferença.

Todas as mãos são poucas para que fique tudo impecável.


Todo o esforço humano é valorizado para que este evento se torne único e irreverente.


Toda a boa vontade tem valor para que neste evento nada falte, de forma a que quem vista se sinta confortável e que tenha uma experiência transcendente para quando sair fique com vontade de voltar e repetir todo o momento novamente.


Vale a pena todo o esforço, vale a pena todas as preocupações... Vale a pena! Um evento destas dimensões vale a pena cada segundo e ver o resultado positivo, ou seja, a satisfação de quem visita!


Não esquecer, marcar na agenda dias 24, 25 e 26 de Outubro: Wine in Azores no Pavilhão do Mar!

Vejam quem são os Chefs convidados para os Showcookings aqui.

Compareçam! Estamos a contar com todos! Cada pessoa conta! Cada pessoa faz a diferença! Não se vão arrepender!

Fica a promessa de três dias únicos e irreverentes!

quinta-feira, 16 de Outubro de 2014

Aproveitamentos de peixe cozido!

Com os restinhos de uma posta de peixe cozido, normalmente nunca sabemos o que fazer, pois toda a gente torce o nariz com peixe cozido requentado...

Mas se lhes dermos uma reviravolta, esse ingrediente ganha nova vida e às vezes até sabe melhor do que o prato original.

Desta vez fiz esparguete nero, com uma salada de tomate, rúcula, coentros e azeitona! Muito bom!!

Desfiz levemente em lascas as sobras do peixe, depois num wok coloquei um fio de azeite, o peixe e adicionei o esparguete previamente cozido. Salteei, rectifiquei temperos e depois já no prato adicionei a salada, composta por um tomate, rúcula, coentros, sementes de abóbora e de chia, sal, pimenta e um fio de azeite.


O outro prato que fiz com sobras de peixe cozido foi noodles com gambas.


Descasquei as gambas e tirei-lhes o veio e comecei a saltear num wok com um fio de azeite, adicionei vinho branco para refrescar, umas gotas de picante, depois o peixe desfeito ligeiramente em lascas e por fim os noodles previamente cozidos. Rectifiquei temperos e finalizei com coentros.

Bons aproveitamentos!!

terça-feira, 14 de Outubro de 2014

Pão Pita recheado com salada de Abacate e Feijão Preto

Um almoço muito rápido e leve!

Uma salada de pêra abacate, com tomate, rúcula, coentros, sementes de abóbora, feijão preto levemente passado na frigideira (só para aquecer, com um fio de azeite e cominhos) e uma lata de atum, Santa Catarina, claro!


Como gosto de fazer sandes, coloquei num pão pita!

segunda-feira, 13 de Outubro de 2014

Uma entrada bem requintada!

Um novo conceito chegou aos Açores. Em S. Miguel, na cidade de Ponta Delgada, nasceu a Mercearia S. Pedro - Wine & Tapas, "onde encontra o melhor produto regional, podendo degustar diversas iguarias e usufruir de um ambiente tranquilo".

"Tem como objectivo atender as pessoas, que moram, trabalham e que passam pela aquela zona, sem intenção de disputar clientes com as grandes superfícies.

Haverá igualmente uma preocupação permanente com as pessoas de mais idade, criando uma rede de apoio e de suporte, para que estas mesmas pessoas tenham acesso aos produtos e serviços da mercearia sem saírem de casa, ou seja, compra e entrega de produtos ao domicilio.

Como a mercearia fica na zona nobre da cidade de Ponta Delgada, ladeada por muitas unidades hoteleiras, pretende-se igualmente captar turistas, pois a própria decoração da mercearia chama para outros tempos, com fotografias antigas da zona da Calheta Pêro de Teive, ditados populares nas paredes, aparelhos antigos como, rádios, gira discos, discos de vinil, balanças, potes de barro, e outros.

Este espaço será dedicado quase a 100% ao produto típico dos Açores, onde poderá encontrar os queijos, presunto, enchidos regionais, licores, compotas, mel, geleias, bacalhau seco, azeite, pimentas, curtumes e artesanato regional e muito mais, e claro, não poderia ser um espaço completo se não servisse as deliciosas tapas Açorianas.

Será um espaço com uma decoração antiga, igualzinha aos tempos dos nossos avôs. É também um lugar de grande proximidade com a nossa comunidade e ponto de paragem obrigatória para o turista que nos visita.

Em suma um espaço onde possa desfrutar de uma boa sandes de queijo de São Jorge e muito mais, um copo de vinho ou uma imperial bem fresquinha, ler o jornal, ouvir uma música que há muito não ouvia em gira discos e trocar algumas palavras."

Vejam as fotos aqui.

Reparei nesta loja através da ARRISCA, pois foi quem se dedicou parcialmente à decoração do espaço interior.

Espaço super acolhedor, com uma decoração que nos faz recordar outros tempos, tem produtos regionais e nacionais de excelência.

Para além de Mercearia, tem umas tapas deliciosas com uma garrafeira 5 estrelas!

Eu não resisti e saí de lá com um paté de atum Santa Catarina (Made in Açores) e a promessa de fazer uma entrada top!


Ora aqui está ela: Paté de Atum com Pêra Abacate


Tão simples quanto isto: cortar a pêra abacate em fatias, eu depois usei forminhas em forma de flor para cortar. Regar com sumo de meia lima para não oxidarem. Colocar as florinhas em cima de tostas e por cima uma colher de chá de paté de atum. Finalizar com salsa picada ou outra erva a gosto.


Fica uma junção muito interessante, muito delicada, rápida, saudável e faz vista! Estes patés não têm nada de aditivos nem ingredientes esquisitos. É tudo ingredientes "normais"! Do melhor!!


Desafio a experimentarem e contem-me a vossa experiência.

Um conselho: façam esta entrada mesmo na altura de a consumirem, pois o abacate vai ter tendência para amaciar a tosta quando fica muito tempo em cima desta e assim estragar o contraste de algo macio com um ingrediente crocante. Lá se vão as texturas... :)



Bom Apetite!!

quarta-feira, 8 de Outubro de 2014

Risotto de Cogumelos & Manjericão com Lombinho de Porco

Adoro risotto e acho um prato bem fácil e rápido de confeccionar. Não sai dispendioso e fica sempre bem.
Demorou um tempo a confeccionar até sair na perfeição.
Faço num wok para mexer melhor. São duas mãos cheias de arroz, que são 100gr de Risotto (uso da marca Continente).
Um fio de azeite com a especiaria alho e piri-piri da Espiga (pouco para não haver sobreposição de sabores) e açafroa, só uma colherinha de café.
Depois do arroz estar um bocadinho no wok com o azeite e as especiarias (cerca de 5 minutos), adicionar 100ml de vinho branco. Colocar os cogumelos (a gosto) partidos. Deixar evaporar o vinho e começar a programar o relógio para 12 minutos. E nesse tempo vamos adiconando aos poucos 250 ml de leite (uso pacotes pequenos de 200 ml e depois o resto é água) até esgotar o tempo e o leite. Adicionamos concha a concha até a anterior estar evaporada.

Deixar estar o bico sempre em lume médio/brando. Colocar sal e pimenta e depois adicionar uma
colher de sopa bem cheia de mascarpone ou creme fraishe e deixar apurar mais 2 min.

Finalizar com folhas de manjericão em juliana, coentros e salsa.
Provar e ver se já está cozido e rectificar temperos.
Fica sempre cremoso, sem ficar uma papa.
Não deve estar bem cozido mas também não o queremos cru... Para mim este tempo funciona sempre, corrija-me quem achar que estou errada.

Servir de imediato.

O lombinho é tão simples como cortar em bifes grossos (cerca de um dedo de espessura), polvilhar com sal, pimenta e paprika, um fio de azeite e levar ao forno. Deve chegar cerca de 25 a 30 minutos a 180/200ºC conforme o forno. Vai ficar bem suculento! Não fica nada seco...!




sexta-feira, 25 de Julho de 2014

Quando há sobras de pão...

Havendo pão que sobre, o fim nunca é o caixote do lixo!

Uma das opções é açorda, ou migas!

Lembrei-me das duas receitas que a Eva Gonçalves, do Masterchef fez.

Há a receita do chamado bacalhau chorão como é carinhosamente tratado no qual eu só aproveitei a receita do bacalhau. E há a receita das Migas de Tomate com lombelo de porco da qual aproveitei as migas. Juntei tudo e deu em:

Bacalhau Confitado com Migas de Tomate!

Digo-vos que é divinal e sem dúvida para repetir! Adorei! Eva, querida amiga, obrigada pela oportunidade que nos destes de conhecer e poder reproduzir estas deliciosas receitas que tão famosas se tornaram! Só de lamentar pela maneira como uma delas ficou conhecida, mas... a vida dá certas voltas que só mais tarde iremos entender!! Espero ter estado à altura...

O prato das Migas de Tomate com lombelo de porco, como já tinha referido, aproveitei só a receita das migas.

Um pão, com cerca de 300/400 gr, pus de molho em água.

Depois, num tachinho, um fio de azeite (aproveitei e fui buscar 2 colheres de sopa de azeite do bacalhau que estava a confitar - ler a receita mais em baixo), uma cebola e 3 dentes de alho picadinhos, e cozinhar até a cebola ficar translúcida.

Juntar meia lata de tomate em pedaços e deixar cozinhar cerca de 10 min. até ficar um molho bem grosso.

Escorrer bem o pão (que esteve de molho pelo menos 20 min.) e adicionar ao tomate. Mexer muito bem, envolvendo tudo, temperar com pimenta da terra e deixar cozinhar em lume brando, mexendo com frequência para não pegar. Rectificar temperos. Se começar a ficar muito seco, ir juntando, colher a colher, de azeite (voltar a aproveitar o azeite do bacalhau que está a confitar...). Por fim adicionar coentros picados a gosto.

Depois agarrei na receita do bacalhau confitado, e fiz as minhas modificações ;-)

Num tacho, colocar 2 postas de bacalhau (eu escolhi as mais altas e não muito grandes), com a pele virada para cima (os meus lombinhos já iam praticamente sem pele e sem espinhas...) e verter o azeite (do melhor que conseguirmos arranjar) até tapar as postas. Estas têm que ficar totalmente submersas no azeite.
Adicionar uma casca bem fina (só a parte amarela) de limão, raminhos de tomilho, ou coentros, grãos de pimenta rosa, 1 folha de louro, um ou dois dentes de alho inteiros esborrachados com casca e vai ao lume para confitar pelo menos 20 min..

Não pode ultrapassar os 80ºC, o ideal será entre 75 e 80ºC. Eu como não tenho termómetro estive todo o tempo de olho no tacho, pois o azeite não pode ferver, então assim que eu via que começava a borbulhar ao de leve, aquelas bolhinhas pequeninas, tirava do lume, deixava descansar cerca de 30 seg e voltava a colocar no lume, que está no mínimo. O bacalhau estará confitado quando se notar as lascas e estas a quererem se separar, cerca de 20 a 30 minutos.

Ainda fiz batatas a murro para no caso de não gostarmos das migas, pois nunca tinha comido...

Mas tenho que admitir que está um prato bem delicioso, com muito sabor!!

O azeite que sobra de confitarmos o bacalhau, pode ser re-aproveitado. Dura muito tempo! Coloquei num frasco e guardei no frigorífico para futuras aplicações e confesso que fica excelente em tudo o que possa levar azeite, seja carne ou peixe ou até mesmo uma salada! Até nas migas foi aplicado!

É com muito carinho que te dedico este post, querida Eva! Obrigada!


Mais um prato onde eu adoro colocar pão que já está a ficar "cota" é na panzanella".

Panzanella

Pão do dia anterior cortado em cubos e tostado no forno, tomate em pedaços, rúcula, coentros, manjericão, sal e pimenta e umas sementes de abóbora. Por vezes ponho uma massinha bem pequena cozida ou até é uma excelente receita para aproveitar massa que sobrou do dia anterior.
Regar com um bom fio de azeite e finalizar com orégãos. Tão simples quando isto...



Continuando, para fechar este post, podemos aproveitar o pão para uma sobremesa!

Pudim de Pão com farinha Custard

O pão que tinha sobrado também devia de andar à roda de 200/300 gr. Cortei em quadrados e coloquei num pirex. Depois foi dar asas à imaginação e ver o que andava no frigorífico e/ou despensa...
Adicionei 100 gr de mirtilos, pepitas de chocolate a gosto e uma mão cheia de cramberies (penso que a tradução é arandos vermelhos...)

Depois fiz o custard. Devia ter feito o meu próprio "custard", mas como já o tinha em farinha por causa desta receita, resolvi inventar um pouco.

Então, pus 400 ml de leite num tachinho, com 1 colher de sopa de açúcar mal cheia, outra de manteiga e outra da farinha. Mexi e foi ao lume. Adicionei um pau de canela e canela em pó. Mexer constantemente para que não peque e deixar engrossar muito ligeiramente (não deixar chegar ao ponto de estrada).

Retirar do lume e deixar arrefecer. Quando estiver morno, verter sobre o pão e o resto dos ingredientes e aguardar cerca de 20 min. para que o pão absorva o custard. Polvilhei com açúcar de cana e açúcar branco (mas muito pouco). Foi ao forno por cerca de 20/30 min. até ficar bem dourado e a borbulhar.

Vai haver uma explosão de sabores! Os mirtilos vão rebentar (ligeiramente!), o chocolate derreter e os arandos vão inchar :-) Adorei a experiência! E o cheirinho pela casa......




Na minha opinião, come-se melhor frio (frigorífico, mesmo!) do que quente ou morno...

terça-feira, 8 de Julho de 2014

Ceviche de Salmão

É uma receita que está sempre a sair cá em casa! Está calor, é fresco, saudável, sabe bem e é relativamente rápida de se fazer.

Enquanto o ceviche está a marinar, temos tempo para fazer a salada.

Por isso começamos por cortar 2 lombos de salmão (os meus eram congelados) em sashimi e depois fazer a marinada com o sumo de uma lima, uma colher de sopa de molho de soja, uma colher de café de gengibre em pó, pimenta branca q.b. e um fio de azeite. Misturar tudo muito bem para o peixe ficar impregnado na marinada e reservar no frigorífico por 20 min.

Entretanto fazemos a salada. Desta vez fiz com acelgas suíças (aquelas que têm o caule colorido) cortadas em juliana, uma pêra abacate cortada em cubinhos, sumo de meia lima, nozes q.b. salsa ou coentros, sal, queijo parmesão em lascas, um fio de azeite e sementes de sésamo.

Depois podemos pôr em tortilhas ou comer só assim.

Fiz umas rosinhas com o sashimi de salmão e para mim servi em cima de uma tortilha.




segunda-feira, 7 de Julho de 2014

Risotto de Bacalhau

Com as sobras de bacalhau assado na brasa decidi fazer um risotto.

É sempre uma excelente solução para aproveitamentos e quando queremos um jantar reconfortante e rápido!

Num wok colocar um fio de azeite, piri piri em flocos, 2 mãos cheias de risotto (100 gr), açafroa q.b. depois um copo de vinho branco para refrescar, o bacalhau desfiado e depois ir acrescentando água, concha à concha, à medida que o arroz for absorvendo a concha anterior, durante cerca de 12 min. Desligar do lume, temperar de sal (pouco) e pimenta a gosto, polvilhar com coentros, cebolinho, 1 colher de sopa de mascarpone, ou crème fraîche ou natas, ou queijo creme, uma colher de chá de manteiga, mexer e está pronto.


terça-feira, 1 de Julho de 2014

Um jantarinho rápido...

Este post quase que nem é uma receita, mas sim uma ideia para um rápido jantar.

Arroz de tomate e coentros com lombinho no forno

Para o arroz, gosto dele a "fugir" portanto coloco um fio de azeite num tacho, uma cebola pequena picada, deixo refogar, de seguida junto meia caneca de arroz carolinho, deixo "fritar" ligeiramente, cerca de meia lata de tomate pelado em pedaços, mexer e por fim adicionar uma caneca e meia de água. Temperar de sal a gosto. Deixar cozer até abrir e adicionar coentros. Desligar do lume, tapar e deixar abrir o resto, cerca de 5 minutos.

Os lombinhos foram cortados com cerca de 2 cm e foram ao forno temperados com sal, pimenta, paprika e um fio de azeite, cerca de 20/25 min a 190ºC. Não ficam secos! Não esquecer que sempre que se cozinha carne, seja ela qual for, deve deixar-se descansar cerca de 5 minutos. Costumo por uma folha de papel alumínio por cima para não arrefecer e a carne fica sempre bem suculenta.

Simples, prático, rápido, cheio de sabor e côr!

quinta-feira, 26 de Junho de 2014

Passatempo Arco - Íris na Cozinha

Adoro o blog da Arco-íris na Cozinha, tem receitas fáceis, económicas e bem gostosas!

E neste momento está com um passatempo para comemorar os seus 12 000 seguidores no Facebook! Um bonito número para comemorar, sem dúvida!

E não poderia comemorar da melhor maneira, ao fazer um passatempo em que sorteia um dos livros da mais conhecida blogger portuguesa: a nossa querida Joana Roque! Uma blogger que dispensa apresentações e que faz um sucesso enorme em cada livro que lança! Eu tenho os 3 livros anteriores e digo que realmente vale a pena cada segundo que se perde a lê-lo! São sempre livros com receitas económicas e muito práticas!

Este seu 4º livro não será excepção! Agora com o seu Zé Maria, as comidinhas lá por casa tornam-se sempre mais complicadas, pois quem tem filhos sabe o que digo, mas não para a Joana Roque! Ela ensina-nos a lidar com esta situação e a sair-nos sempre bem, sem deixarmos de ter a nossa vida como Chef´s de Cozinha! :-)

Um livro a não perder! Participem!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...