terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Risotto de Salmão e Delicias do Mar - De forma Saudável!

Foi com enorme alegria que mais uma vez abracei uma parceria para colaborar com receitas saudáveis!!


Irei dar receitas e dicas para comermos bem, mas de uma forma saudável.

Não serão receitas para emagrecer, mas serão receitas saudáveis e que voltas podemos dar para não comprometer o sabor.

A primeira receita que deixo aqui para uma receita saudável é Risotto.

Questionam se o risotto é saudável... Conforme a forma como for feita!

A minha receita é simples:

Num wok (faço num wok pois mexe-se melhor o arroz), coloca-se um fio de azeite e quando estiver quente introduzo 100 gr  risotto. Cerca de 5 minutos depois, quando o risotto estiver com aspecto vidrado, introduzo cerca de 100 ml de vinho branco, para refrescar.

Logo de seguida, introduzo 6 cogumelos frescos laminados. Mexe-se e pouco tempo depois começa-se a introduzir o leite (faço com leite pois ajuda o risotto a ficar mais cremoso e a dispensar as natas no fim!). São cerca de 250 ml de leite, que, durante 12 minutos, iremos introduzindo aos poucos, à medida que o arroz vá absorvendo. Utilizo leite sem lactose ou então leite magro. Três minutos antes dos 12 minutos acabarem, coloco uma posta de salmão, cortada aos cubos e uma delícia do mar (daquelas maiorzinhas).

Não abusem do sal, pois as delícias já trazem sal... Apostem nas ervas aromáticas! Coloquem açafroa para dar uma cor e tomilho. O tomilho será colocado no fim, assim como todas as ervas que tenhamos que trabalhar. Convém que sempre sejam colocadas no final para não perderem qualidades, propriedades e a forma.

Após os 12 minutos e o leite todo introduzido, programo o relógio mais 2 minutos e coloco 1 colher de sopa de queijo creme light e vou envolvendo devagar até se incorporar no risotto.

E está pronto! Iremos ter um risotto bem cremoso, sem manteiga, sem natas nem creme fraîshe ou mascarpone, como os habituais!

Há que saber e escolher as formas mais saudáveis de confeccionarmos e comermos os alimentos.

Podemos comer bem sem comprometer o sabor.

Mas... Atenção às quantidades!!
Um prato de sobremesa é o suficiente!
Não sirvam as vossas refeições em pratos normais...
Se servirmos num prato de sobremesa iremos ver que ele estará cheio mas com pouca comida ;) Pois os olhos também comem e assim enganamos o cérebro!!


segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Workshop de Finger Food - Com Certeza Gourmet!

Já se inscreveram no workshop? Que estão à espera? ;)

Será o meu primeiro Workshop com o Chef Paulo Redondo nas Lojas Com Certeza Gourmet, no Centro de Ponta Delgada. Os participantes irão por a mão na massa e confeccionar receitas muito simples e rápidas em conjunto connosco.

Iremos abordar o tema de finger food, ou seja, receitas que não precisamos de talheres para comer, excelentes para jantares de amigos ou até mesmo românticos. Receitas que deixarão os amigos impressionados! ;)

Estejam atentos pois mais workshops irão surgir!!


A sessão de dia 30 já está esgotada mas temos a 2ª sessão no dia seguinte (31 Janeiro) e seguintes datas a combinar.

A não perder! ;)

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Uma Viagem por Marrocos... Tagine de Frango!

Desta vez o Chez Sónia viajou até Marrocos!

Nunca tinha feito tagine... Mas agora desde que já tenho o equipamento, são imensas as receitas que tenho para experimentar!


A primeira foi uma tagine de frango com limão galego (o limão típico daqui dos Açores, aprece uma tangerina...) e azeitonas.

A receita veio do blog que costumo seguir - Sweet My Kitchen - da querida Marisa Valadas.

Foi amor à primeira vista pois é uma receita super simples e com todos os sabores e aromas que adoro.

Saiu um frango bem aromático, típico de uma cozinha marroquina, e muito simples de confeccionar.

Numa taça, coloquei meio frango com 1 colher de chá de paprika, meia colher de chá de cominhos, meia colher de chá de gengibre, meia colher de chá de açafrão, uma pitada de canela, sal e pimenta. Deixei tomar gosto durante 1h.

Depois, na tagine, coloquei um fio de azeite e deixei alourar o frango. Adicionei uma cebola, dois alhos, baixei o lume e tapei. Deixei cozinhar durante 15 minutos. Depois adicionei 50 gr de azeitonas, meia colher de sopa de mel, um limão galego em quartos e 60 ml de água. Deixei levantar fervura, tapei, baixei o lume e deixei cozinhar durante 30 minutos.


Os aromas pela cozinha já são por si só uma viagem por Marrocos, mas quando abrimos a tagine e finalmente provamos estes aromas e sabores... É algo inigualável e mágico!

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Mini-Caçarola de Salsichas de Perú com Batata Doce e um Passatempo!

Esta receita vem no seguimento do Passatempo que a Leonor está a fazer no seu Blog "Na Cozinha da Leonor" e também porque com este frio sabe mesmo bem comida de forno.

Tinha visto esta receita no 24Kitchen, no programa da Filipa Gomes "Prato do Dia 2".

Fiz as minhas alterações, como já é habitual.

Fiz com salsichas de perú, e coloquei as 4 no forno. Depois de 20 minutos reservei.

Numa frigideira, coloquei um fio de azeite, 3 dentes de alho picados, 200 gr de cogumelos e uma cebola cortada em meias luas bem finas.

Deitei também uma batata doce grande cortada em cubos bem pequenos. Temperei de sal e pimenta e deixei refogar tudo junto.

Refresquei com um cálice de vinho do porto e deixei evaporar o álcool. Entretanto, cortei pão que tinha sobrado do dia anterior em cubos pequenos e levei ao forno para tostarem ligeiramente. Reservei.

Assim que estiver apurado, cortei as salsichas em rodelas e misturei ao preparado. Deitei tudo em mini-caçarolas e polvilhei com os cubos do pão. 

Finalizei com queijo da ilha ralado por cima e foi ao forno tapado com folha de alumínio cerca de 30 min e depois destapado até gratinar.

Vai directamente para a mesa e bom apetite!

http://nacozinhadaleonor.blogspot.pt/2015/01/passatempo-do-2-ano-do-blogue-na.html

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Gelatina de Iogurte... Mas sem lactose!

Esta é mais uma receita "Low FODMAPs". Podem ver as outras receitas AQUI e AQUI.

Já tinha feito gelatina de iogurte, mas agora com estas restrições alimentares decidi fazer novamente, mas com os ingredientes que são permitidos.

A gelatina light 0% é permitida no regime de "Low FODMAPs", não vem na lista mas já sei que é permitido.

Deixei a hidratar, uma colher de sopa de sementes de chia, em dois iogurtes de soja, com sabor a mirtilo.

Fiz a gelatina de frutos vermelhos (1 pacote) com 250 ml de água quente. Deixei arrefecer ligeiramente e depois adicionei o iogurte. Envolvi bem e deitei em forminhas. Foi ao frigorífico até solidificar.

Tão simples quanto isto ;)

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Arroz de Coentros e Nozes com Bife do Lombo!

Mais uma receita para o estudo "Low FODMAPs". Quem não viu o post anterior pode ler AQUI.

Não sabia que havia no hipermercado arroz sem glúten, mas encontrei um da marca Lynce, arroz estufado. Gluten free!

Óptimo! Decidi fazer, mas para não ser aquela coisa banal de arroz cozido com bife grelhado, fiz com umas ligeiras modificações.

Fiz o arroz tal e qual como se faz arroz branco.

Duas canecas de água, deixar ferver, e deitar uma caneca de arroz. Temperar de sal e deixar cozer. Quando o arroz tiver absorvido a água, desligar do lume, regar com um fio de azeite, colocar umas nozes e uns coentros picados e mexer ligeiramente para envolver tudo.

O bife, é do lombo e grelhado muito ligeiramente, pois gosto da carne mal passada.

Pode-se fazer a variante de salmão grelhado ou até mesmo com sobras de peixe. Fica muito bem envolvido no arroz. Ou até mesmo fiambre fumado aos cubos.

Em termos nutricionais, não sei se é muito calórico estas duas receitas, mas foi feito para a minha mãe em especial e ela está a precisar de engordar ;-)

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Panzanella sem glúten!

Mais um desafio para o meu blog!

A minha mãe está de visita até Ponta Delgada, assim sendo vinha com uma restrição alimentar para entrar num estudo, durante 2 meses, estando sob a alçada da Associação de Fibromialgia (MYOS).

Durante esse tempo, terá que fazer uma alimentação "Low FODMAPs".

Transcrevendo, o estudo a que se propõe a Faculdade de Medicina de Lisboa em parceria com a Escola de Tecnologia e Saúde de Lisboa no contexto do Mestrado de Nutrição Clínica, tem como objectivo principal entender o efeito que uma dieta restrita num grupo específico de açucares denominados FODMAPs pode ter na sintomatologia da Fibromialgia. Os objectivos específicos são estudar a variação dos sintomas gastrointestinais, dor sistémica, qualidade de vida e estado nutricional.

Resumidamente FODMAPs é o acrónimo de "Fermentable Oligo-Di-Mono Sacarídeo and Polióis" e define um grupo de açúcares existentes em abundância em alguns alimentos e que têm em comum ser mal absorvidos no intestino delgado, rapidamente fermentados no intestino grosso com formação de gases e retenção de água. O conjunto de transtornos intestinais desencadeados pelos FODMAPs são característicos do Síndrome do Cólon Irritável.

Estudos em síndrome do cólon irritável demonstram já com alguma forte evidência que uma dieta restrita em FODMAPs é uma abordagem terapêutica muito benéfica e recomendável.

Não só a síndrome fibromiálgica tem alta prevalência de transtornos intestinais como o próprio síndrome do cólon irritável é comorbilidade muito comum.

Sendo a relação intestino cérebro descrita pelos investigadores como Eixo Neuro Entérico como potencial mecanismo desencadeador de sintomatologia sistémica nomeadamente dor sistémica, pretende-se estudar um modelo de dieta com potencial de melhoria nos sintomas da doença fibromiálgica e não só na sintomatologia gastrointestinal.

Mediante as restrições alimentares que existem, lembrei-me de fazer a minha receita de panzanella mas "Low FODMAPs" ;-)

Assim sendo, fiz pão sem glúten (encontra-se as farinhas nos hipermercados e segui as instruções da embalagem).


Depois cortei 3 fatias de pão e das fatias fiz cubos. Foi ao forno para torrar ligeiramente (para ficar tipo croutons). Reservar.
Cozi massa sem glúten conforme as instruções da embalagem.
Depois numa taça grande misturar os croutons, a massa, rúcula, cebolinho, fiambre fumado em cubos, nozes, cenoura ralada, sementes de abóbora e coentros. Temperar com azeite e uma pitadinha de sal.


Em alternativa pode-se colocar tomate, e em vez de fiambre fumado podemos variar para salmão grelhado ou bife de frango panado no forno (com pão ralado sem glúten, nem precisa do ovo para agarrar o pão ralado nos bifes).

Uma refeição com imenso sabor e que não pesa no estômago nem no intestino! ;-)

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Mini - Pizzas de Anchovas com Chocolate!

Esta receita saiu num desafio e numa brincadeira bastante séria! :-)

Da Loja Com Certeza Gourmet, trouxe duas latinhas de anchovas das Conservas Santos.



O desafio era fazer uma entrada toda supimpas :-D

Mais uma vez, desafio aceite e desafio cumprido!

Saiu umas mini pizzas de anchovas com um duxelle de cogumelos e tomate confitado.

Para fazer a massa das mini - pizzas utilizei a minha receita do costume:

Uma caneca e 3/4 de farinha, tomilho, óregãos, uma colher de chá de farinha de cogumelos, uma colher de chá de fermento e uma pitada de sal. Abrir um buraco e no meio deitar uma colher de sopa de mel, meia caneca de água morna e 1/3 da caneca de azeite. Misturar tudo muito bem.

Depois, enquanto se trabalha cada bolinha individualmente, deve-se tapar a massa restante para não secar. Fazer formato de mini-pizzas. Vai ao forno a 180ºC durante 10 min ou conforme o forno. Não queremos as bases nem muito finas nem muito altas, nem muito crocantes. Reservar.

Passando para a duxelle de cogumelos, escolhemos um tipo de cogumelos (escolhi cogumelos selvagens desidratados da TerriuS - Trompeta Negra e Shitake) seguimos as instruções da embalagem e hidratamos os cogumelos. Depois numa frigideira, um fio de azeite, dois dentes de alho e uma chalota picados, juntar os cogumelos picados também e deixar saltear. Adicionei coentros picados no final. Reservar.

Fiz também tomate confitado. Cortei tomate cherry ao meio e pus num tabuleiro para ir ao forno, virados com a parte cortada para cima. Polvilhei com um pouquinho de açúcar, umas pedrinhas de sal, pus uns raminhos de tomilho, pimenta e um dente de alho picado e reguei com azeite até cobrir.
Vai ao forno cerca de 20 a 30 minutos a 150ºC. Reservar.


Depois foi só montar as mini-pizzas.


Na base, coloquei um pedacinho da duxelle, depois tomate confitado, uma anchova, um pedacinho de azeitona e orégãos. Decorei com tomilho fresco e manjericão.


A parte do chocolate vem depois... No dia seguinte, fui desafiada pelo Tiago Alves para lhe levar umas mini-pizzas até à sua Fábrica de Chocolate, para ele fazer uma experiência com chocolate.

Então decidiu-se que ficaria um espectáculo se lhe adicionássemos uma redução de balsâmico com chocolate. E assim foi. A redução foi feita com meio copo de vinho tinto, com meio copo de balsâmico e duas colheres de mel. Deixar reduzir até ficar uma consistência de xarope. Atenção para não ficar muito grosso, porque depois será adicionado chocolate negro Equador 72% e ainda irá engrossar mais.

Fica um sabor único! Completamente diferente do que estamos habituados a comer, mas muito delicioso e requintado. Uma entrada para impressionar!! Desafio a fazerem! Não houve direito a fotos, pois na altura não havia máquina... O que foi pena, pois ficaram lindíssimas!

Bom Apetite!

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

A Rainha dos Restinhos... Bolo Rei Folhado & Tarte de Fruta!

Em jeito de homenagem a uma grande figura da nossa Gastronomia Portuguesa que perdemos hoje, Dia de Reis, coloco aqui uma receita que demonstra bem que realmente do pouco se faz muito e que nada se deita fora! Nada se perde, tudo se transforma! Basicamente era este o lema da Senhora dos restinhos, a Senhora da paprika, a Rainha da Gastronomia Portuguesa! A ela muito lhe devemos e muito aprendemos. Muito Obrigada... Até sempre Filipa Vacondeus...

(imagem retirada da net)

Assim sendo, Dia de Reis, decidi fazer um bolo que a minha querida amiga Elsa há muito que falava dele (pois ela faz para venda - vejam o facebook dos Meus Bolinhos Caseiros) que é o Bolo Rei Folhado de Chocolate.

Tendo a receita base, decidi fazer as minhas alterações para ficar com um toque pessoal.

Abri uma massa folhada rectangular e barrei com ganache já praticamente arrefecido (foi feito com um pacote de natas 200 ml, o qual fervi e depois já fora do lume introduzi uma tablete de chocolate negro 200 gr partida e mexi até incorporar todos os ingredientes e ficar bem brilhante).


Depois como tinha bolo rei do natal (que confesso desta vez ficaram mesmo muito mal... não tenho vergonha de mostrar... enganei-me na dose do fermento... só não acontece a quem nada faz!) e triturei no robot de cozinha até ficar em migalhas. Como sei que ele estava bom, muito bom mesmo, de sabor estava muito delicioso, não hesitem em aproveitá-lo assim. Depois espalhei por cima da massa folhada que tinha o ganache e fechei como se fosse uma torta.




Cortei em rodelas e juntei-os em forma redonda num tabuleiro com papel vegetal (não se deve juntar muito para dar espaço para eles folharem e cozerem no meio entre eles).


Enquanto o forno aquece, levei tudo ao frigorífico, pois a massa folhada quanto mais fria melhor! Foi ao forno cerca de 30 minutos a 180ºC (cada forno pode ser diferente!) e no final coloquei açúcar em pó, para dar um ar mais natalício.


Fui traída pela massa folhada que não folhou como eu queria... Mas de sabor estava... uma pequena maravilha!! Sabe bem a chocolate, misturado com o sabor do bolo rei! É diferente! ;-)

A dica de quem sabe (obrigada Elsa!) é que para ficar mais cremoso, deve-se colocar (junto com o ganache) umas colherinhas de leite condensado e depois de terminado também podemos repetir por cima dos rolinhos. E não encham demasiado com o ganache e com o bolo rei, porque senão ao fechar em formato de torta, depois começa a sair tudo... Vai sobrar ganache, por isso depois usem a imaginação!

Eu fiz uma tarte folhada com fruta! (só massa folhada no forno, depois barrada com ganache e fruta por cima).



E aqui fica a minha singela homenagem a esta Grande Senhora que revolucionou a nossa Gastronomia ao cozinhar com restinhos! A verdade é que por vezes saem grandes pratos sem grandes custos!

Feliz Dia de Reis!

sábado, 3 de janeiro de 2015

Bife Wellington!

Adoro desafios! E numa conversa pelo facebook, o meu querido amigo Chef Tiago Alves, Mestre Chocolatier do Chocolatinho, desafiou a mim e à minha querida amiga Elsa, a fazer um Bife Wellington. Desafio aceite e cumprido!

Demorou um bocadinho a ser feito, pois são muitos passos, mas vale cada segundo que dispensamos para a sua execução.

Não sabia nem metade dos passos, por isso o Chef Tiago Alves ajudou-me por telefone :-D Ou seja, basicamente, toda esta receita é de sua autoria.
Elsa, querida amiga, ganhaste o desafio, pois fizeste sozinha! Eu tive ajudas...!! Estás de parabéns!!

Numa frigideira anti-aderente, colocar um fio de azeite, deixar aquecer bem e selar o lombinho de vaca (usei lagarto) que estava temperado com sal e pimenta. Atenção ao selar, para que não fique demasiada passada a carne, é só para criar uma crosta, caramelizar por fora. Reservar.

Depois piquei duas chalotas, dois dentes de alho e uma variedade de 5 cogumelos (dois deles são dos desidratados que comprei na loja Com Certeza Gourmet - usar conforme a embalagem) e coloquei na frigideira onde selei a carne e ainda adicionei um molhinho de coentros picados. Deixei saltear e reservei. Podemos passar no robot de cozinha para ficar mais em pasta, mas eu gosto de sentir os bocadinhos dos cogumelos.

Fazer os crepes para envolver o lombo, pois se envolvermos o lombo directamente na massa folhada irá ensopá-la. Fiz a minha medida do costume: uma medida de farinha (com uma colher de chá de farinha de cogumelos misturada), uma medida de leite, um ovo, uma pitada de sal e um fio de azeite. Podem ainda colocar algumas especiarias caso não tenham a farinha de cogumelos. Misturar tudo muito bem até fazer uma massa homogénea (caso fique com grumos, a varinha mágica resolve!) e fazer os crepes (médios/grandes) bem finos. Dependendo do tamanho do lombo, assim precisam mais ou menos de crepes. Eu só precisei de dois. Reservar.

Passando para a redução de vinho tinto com vinagre balsâmico, foi meio copo de vinho tinto, meio copo de vinagre balsâmico e duas colheres de mel. Levar a uma frigideira e deixar reduzir, até formar uma consistência de xarope. Reservar.

Agora vamos à montagem!

Agarramos no lombo e barramos com mostarda dijon. Depois por cima colocamos os nossos cogumelos bem picados, envolvemos o lombo com fatias de presunto e depois os crepes. Por cima pincelamos com a redução de vinho e finalizamos com a massa folhada. Depois de bem selada é pincelada com ovo, fazemos uns cortes muito finos na diagonal para respirar e um buraco em cima. Essa "tampinha" de massa vai servir para depois quando o lombo estiver pronto, colocar um bocadinho da redução do vinho e voltar a fechar.




Vai ao forno pré-aquecido entre os 170/180ºC durante 30 minutos, depende dos fornos e da massa. Depois de pronto, retirar a tal tampinha e colocar duas a três colheres de sopa da redução para dentro do lombo. Deixar repousar cerca de 10 minutos e servir.


Eu acompanhei com batata doce assada no forno com paprika. Cortei a batata em rodelas, coloquei sal, pimenta, paprika e um fio de azeite. Envolvi tudo muito bem e foi ao forno, dispostas em cima de papel vegetal. Cerca de 15 a 20 minutos. Virar as batatas e deixar por mais 10 minutos.

E como me tinham sobrado cogumelos salteados, juntei aos acompanhamentos, com a redução do vinho.



Caso a redução tenha ficado demasiado xaroposa, peganhenta, voltar a pôr ao lume que ela volta a ficar mais líquida.


E assim concluí o meu desafio... Estava divinal! Um sabor transcendente! Usem bons cogumelos, bom vinho, boa carne, bons produtos e terão um prato surpreendente!

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

É uma Casa Portuguesa, Com Certeza!

Com Certeza Gourmet, uma casa que nos quer mostrar o que de melhor se faz em Portugal. Com produtos de excelência, os nossos cozinhados serão COM CERTEZA um sucesso garantido! Marcas bem conhecidas na nossa gastronomia marcam presença nesta loja.


Situado no centro de Ponta Delgada, é uma loja diferente com um conceito inovador e que sem dúvida estaríamos a precisar duma loja assim (para os amantes de culinária, foi uma lufada de ar fresco!).


Quando entramos, sentimo-nos como se estivéssemos em casa. Um ambiente acolhedor, um atendimento muito profissional e onde encontramos produtos de qualidade a preços de amigo. Conseguimos matar saudades de alguns produtos da nossa terra! Esta loja desmistifica a palavra "gourmet"!


Mais uma loja a visitar, sem dúvida! Já deveria de estar incluída nos roteiros turísticos!

Ainda não tenho fotos minhas, todas as fotos são do site, mas aqui deixo uma descrição da loja assim como o site e Facebook.

"Começando pelo Douro e Trás-os-Montes, com incursões na Beira Litoral e Interior, passando pelo Ribatejo e Alentejo e em direção ao Algarve, aos Açores e à Madeira. Cada uma destas regiões leva o cliente a uma viagem por todo o território nacional, conhecendo e degustando os sabores de cada uma delas. É este conjunto diversificado de apostas nacionais que promove uma experiência visual, sensorial, gastronómica e cultural. O consumidor é envolvido num ambiente que lhe permite ter um acompanhamento personalizado, credível e certificado de todos os elementos da Com Certeza Gourmet, criando uma relação espaço-visitante-produto.


Nesta casa portuguesa, encontramos um espaço dedicado à venda e à degustação de produtos gastronómicos e vitivinícolas, com um pequeno anfiteatro que se desdobra numa zona informal e tranquila. “E se à porta humildemente bate alguém, senta-se à mesa co’a gente”, um espaço que apela aos sentidos e que é preenchido por queijos, enchidos, doces, compotas, chocolates, vinhos, temperos, especiarias e muito mais.


O conceito da marca apoia-se numa primorosa curadoria gastronómica, no culto do bem atender cada consumidor e na organização de eventos como show-cookings, workshops, mostras específicas e conversas com todos os intervenientes da criação e distribuição de produtos de alta qualidade. Venha conhecer esta casa portuguesa, com certeza!"







Comprei cogumelos desidratados para fazer uma receita ;-)


Com produtos TerriuS, nunca falha! E os seus pratos serão sucesso garantido!

domingo, 28 de dezembro de 2014

O Chocolatinho - Chocolate com Alma Açoriana!

O Chocolatinho, a melhor experiência com o chocolate que podemos ter!


Para mal dos meus pecados, o Blog Chez Sónia foi até à única Chocolateria Açoriana!

O Chocolatinho, uma loja "iluminada" que abriu no dia 10 de Dezembro, onde podemos ter a maior e melhor experiência entre o melhor chocolate Belga e os melhores produtos regionais de excelência!


Não escapa nenhum... Desde Angelica (Pico), Linguiça (Pico), Vinho de Cheiro, Queijo de S. Jorge, Pimenta da terra, Chá Verde, Ananás, Maracujá, Inhame até aos tradicionais sabores de morango, côco, café, moka, avelã, amêndoa, noz, onde o Tiago Alves lhes dá outra vida! Uma ideia genial! O produto final? É um bombom transcendente e único a que cada dentada é uma agradável surpresa!

(O que identifiquei de praliné de avelã, corrijo para noz e baunilha)

Uma iguaria que já viajou para fora dos Açores e tende a expandir ainda mais! São exemplos como este onde devemos por os olhos e nos sentirmos orgulhosos! Fico muito feliz que tenham dado mais este pequeno grande passo, pois São Miguel estava a precisar de uma lufada de ar fresco quanto a este tipo de conceito.



Muitas Felicidades para este novo negócio que tem pernas para andar para a frente!! Muita força e coragem e nunca desistir!! Venham de lá mais novas experiências para as nossas papilas gustativas!
Para experimentarem estas pequenas maravilhas podem ir ao site e encomendar ;)
Mais sobre O Chocolatinho AQUI








Já repararam neste tecto? Dá vontade de dar uma dentada! :-D


Obrigada Tiago Alves! Para a semana há mais!! :-D
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...