quinta-feira, 7 de maio de 2015

Caldo de Peixe à Moda do Pico!

Estamos na altura do Senhor Santo Cristo dos Milagres, por isso para dias de Festa tem que haver comida típica regional!

Então nada melhor do que o famoso Caldo de Peixe à Moda do Pico.

Um caldo que eu comi numa estadia na Ilha do Pico e nunca mais esqueci daquele sabor!

Encontrei uma variante à receita AQUI e a receita original AQUI.

Fiz ao meu jeito:

Começamos por ter que fazer o caldo. E para um bom caldo temos que ter variedade de peixe. Eu tinha Boca Negra, Garoupa e o Salmão dos Açores.

Depois de arranjado e cortado às postas (depois poderá querer servir o peixe inteiro ou desfiado) colocamos numa panela, com água de maneira que tape o peixe, cebola, alho francês, alho, louro, sal e tomate. Acrescentei gambas também. Depois de ferver, contamos cerca de 5 minutos e retiramos as gambas. Não precisa de mais. E de seguida acrescentei um raminho de salsa.

Depois de cozinhado o peixe (é rápido, não deixem o peixe cozer demais), retira-se e reserva-se. Coa-se o caldo e reserva-se também. Enquanto o caldo fica de reserva, perfumamos com folhas de hortelã.


Entretanto fazemos o molho cru:
Eu fiz com coentros, pois adoro o famoso piso do Alentejo e achei que aqui ia ficar fenomenal. E não me enganei... Mas o original é com salsa.
Num almofariz, colocar coentros a gosto, sal, alho e um fio de azeite. Moer até ficar uma pasta. Adicionei também vinagre de champanhe, vinho tinto e um bocadinho de água (não digo quantidades pois isto tudo é a gosto, e conforme a quantidade que queiram fazer, assim como a textura que queiram dar ao molho, portanto vão pondo aos bocadinhos e vão vendo).

O pão, cortei em fatias generosas, torrei ligeiramente e barrei com manteiga. Depois são regadas com o caldo de peixe. Pus também aqui as gambas já cozidas. Acrescentei um bocadinho de coentros.


Come-se de uma maneira bem característica:
O pão embebido no caldo, mais um bocadinho de caldo por cima (quem goste!), depois retirei pedaços de peixe das três variedades, e por fim reguei com o molho cru. O resto do caldo deve-se servir numa taça à parte para irmos bebendo.


Sem dúvida que é uma viagem no tempo, uma viagem de sabores e de tradições que não se deveriam perder pois é um sabor inesquecível!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...